De boa

Estou amando ir dormir sabendo que vou acordar somente quando meus olhos quiserem abrir. A-M-A-N-D-O. Não ouvir aquele barulho infernal do despertador é uma benção. Mesmo se for uma música, ela se tornará um barulho infernal. Dá na mesma. O mundo com certeza seria um lugar melhor se não houvesse despertadores. Não ter hora para ir para cama é muitíssimo bom. Posso ler antes de dormir, pensar na vida, relembrar o meu dia, sentir os lençóis quentinhos, de verdade. Não é aquela rotina automática que eu estava acostumada. Aiai. A preguiça é um dos meus pecados favoritos. A luxúria e a gula também me atraem - em outro post falo mais deles. Os outros - a vaidade, a ira, a avareza e a soberba - não fazem o meu estilo. Mas sei que os carrego dentro de mim, mesmo que adormecidos. São pecados entre aspas, por que esse papo é pura baboseira que um pessoalzinho a milhares de anos inventou para injetar culpa na gente. Culpa de quê? De ser humano? De ser feliz? Fala sério! Tudo está de cabeça para baixo mesmo.

Voltando, como eu estava falando inicialmente, podem me chamar de preguiçosa. Eu deixo. Já estou acostumada quase, nem levo como ofensa. Minha mãe sempre diz que eu fui a filha que menos deu trabalho, a menos sapeca; deve estar na minha genética. Adoro uma rede, um sofá, uma cama. Isso não quer dizer, entretanto, que eu deixe de fazer os trabalhos da faculdade ou falte a compromissos, nada disso. Muito raramente eu falto aula, mais raramente ainda dispenso uma janta ou um cinema. A questão é que eu não fico com peso na consciência - nadinha - quando eu sento e descanso. Ficar mais uns 10, 20 minutos na cama eu faço isso sorrindo, não me martirizando. Passar um dia de folga fazendo coisas banais, sem pressa, com calma. Não preciso estar o tempo todo ligada, pensando "estou desperdiçando o meu tempo fazendo algo inútil, o meu concorrente está estudando" e blablabla. Eles não se dão conta que os melhores insights acontecem quando se está calmo, sem stress.
Sou preguiçosa na medida certa. Porque vejam só, meus caros, se eu realmente fosse uma preguiçosa ao extremo, não estaria aqui escrevendo e escrevendo no meu blog. Aliás, vir aqui escrever é uma das atividades que menos me dá preguiça. Venho correndo, se for preciso.

Comentários

  1. Nossa! Assino embaixo cada palavra deste teu texto! Costumo dizer, para vc ter idéia, que me caracterizo por três palavras tetrassilábicas... Sou preguiçoso, dorminhoco e friorento!
    Que bom que gostou da música...!
    GK

    ResponderExcluir
  2. Hahaha! Adorei saber que não sou a única "fã" da preguiça! Essas tuas três palavras tetrassilábicas também fazem muito parte da minha vida... hehehe

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas