Esse turu turu turu

Eu gosto tanto dele. Tanto, tanto. De cada centímetro do corpo dele, de cada marquinha. Daquele cheiro, delicioso perfume. Eu o abraço e ele é tão macio. Deve ser por isso que eu me sinto nas nuvens. Elas também devem ser suaves feito algodão. É o abraço mais confortável que existe, o meu número. É na medida certa, nem forte, nem fraco. Um abraço realmente. Fico a pensar como elas deixaram para trás aqueles braços. E eu que quero mais e mais. Eu gosto tanto de cada sorriso, cada olhar. Retratos de um homem que já ganhou e também já perdeu. Aquela alma frágil, humana. E uma voz que não fala, canta nos meus ouvidos. O toque suave e marcante. Assim mesmo, desse jeito, os dois ao mesmo tempo. Aquele lábios macios e doces, que adoçam a minha vida. Beijam-me e seduzem-me. Hipnotizam-me. Misterioso como ele só. Ai! Que cor, que sabor, que dor, que calor, que tremor, que louvor. E se por um segundo eu odeio, no outro adoro ainda mais. Ele e eu, a gente se encaixa. Ele, eterno enquanto dure e após. Ele, a minha inspiração maior. Ele.

Nunca fiz uma declaração de amor. Talvez essa seja a primeira.


Comentários

  1. Declarar-se ao ser amado, principalmente quando após muito ansiedade e hesitação, é como voltar à tona e inspirar profundamente após uma longa e forçada submersão.
    GK

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas