Mania Retrô

De todas as coisas que aprendi com ele até hoje, certamente uma das que mais adorei foi o hábito de mandar cartas. Cartas à moda antiga, escritas à mão, seladas e enviadas até que cheguem ao seu destino final. E-mail é legal, mas carta é demais!
Não sei explicar bem ao certo a minha adoração por escrever cartas. Elas quase chegam a ter um efeito hipnotizante sobre mim. Começa ainda na livraria, na divertida e alegre escolha dos envelopes. Gosto dos coloridos, compro um de cada cor. Sempre saio com vários, sabe como é, me dá esperança que ainda terei muito tempo para mandar cartinhas. Depois vem a escolha do papel que será usado, o tradicional branco ou outro mais enfeitado. Então vem a hora de pensar no "algo a mais" que irá como surpresa. A carta em si já é uma surpresa no meio de tantas contas e propagandas, imagina, então, com mais uma! Esse é o grande diferencial em relação ao e-mail. No máximo você pode anexar um vídeo, uma foto ou uma música, mas eles não podem ser tocados, muito menos exalam um perfume. O meu perfume. Docinho, docinho. Nada substituí a delícia de sentir a essência daquela pessoa entrando pelas nossas narinas e percorrendo o nosso corpo todo, mesmo a tal estando a quilômetros de distância.
Eu simplesmente adoro a sensação de ir até o Correio, entregar a cartinha para o atendente, pagar os 0,75 centavos, receber a nota e ir embora. Não sem antes sorrir, por dentro e por fora. Além de tudo isso, ainda falta o "must". Uma vez que saí porta afora, não tem mais volta. A cartinha chegará ao seu destino, não tem mais como impedir. Ela viajará e chegará até lá. Isso levará alguns dias; logo, posso até mudar de opinião, mas agora já foi. Meus sentimentos daquele momento em que escrevia letra por letra serão conhecidos pelo destinatário. Estou certa que meus "e-mails retrôs" fascinam-me ainda mais por eu poder expressar por palavras aquilo que tanto custa sair da minha garganta. No papel é sempre mais fácil.
Queria um dia poder conhecer o carteiro que anda por aquelas bandas. Ele deve automaticamente identificar as minhas cartas, sem nem precisar ler o remetente. Mal sabe ele que cada uma delas leva uma partezinha de uma linda história. A minha história. A nossa história.

Comentários

  1. No segundo álbum do Beatles, "With the Beatles", há uma gravação que eles fizeram de uma canção dos anos 50, cujo autor não me recordo, chamada "Please, Mr. Postman". Procure-a, que vc vai gostar! Há também, vc pode preferir, uma gravação dela muito famosa dos Carpenters, esta feita já nos anos 70.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Adorei a música! :) Obrigada pela dica!

    "Mister Postman, look and see
    Is there a letter in your bag for me
    I've been waiting such a long long time"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas