Hopeless Place

Chega desse endereço. Já deu. Já passou da hora de nos mudarmos daqui. Chega desse ar impregnado de ganância que me machuca, me mata lentamente. Deve ser cancerígeno. Chega dos quilômetros de distância dos vizinhos que estão a metros de mim. Milhas e milhas de distância do meu coração, mesmo estando no meu sangue. Chega de toda essa poluição em meio ao verde. Não quero mais acordar e ver essa paisagem sem graça na janela. Enjoei. Faz tanto tempo que enjoei. Aliás, nunca gostei. Quero concreto, quero cinza. Quero mesmo. O verde eu deixo para quem gosta. Deixo para quando sentir saudades. Deixo para nunca. Quero liberdade. LI-BER-DA-DE. Entenderam? Chega dessa prisão revestida de lar. Ir a pé comprar o pão, ir a pé fazer a unha, ir a pé pegar o ônibus, ir a pé ser feliz, sacou? Todo esse isolamento não me fez e não me faz bem. Faz-me muito mal, isso sim. Ai, como eu odeio o lugar ondo moro. Como odeio, Jesus! Quanto estresse, é puro estresse! Aqui não tem esperança. Aqui a gente só espera coisa ruim, só espera o pior. Aqui não tenho vontade de sorrir, não tenho vontade de me levantar todas as manhãs. Só tenho se for para fugir para outro lugar naquele dia. Mas amanhã terei que voltar de novo. E de novo, e sempre. Ai, como me dói morar aqui. Como me dói. Eu quero tanto deixar tudo isso aqui... Eu não sei como será, mas será melhor, isso eu sei.
Eu quero falar "oi" para o vizinho, quero ter que esperar o elevador, quero endereço decente, quero caixinha do correio, quero vida. Vida de verdade. Sofrimento não é vida, sofrer é ruir. Aqui a gente vive, mas quase morreu. Aqui não é bom viver, aqui não é nada bom. Vocês não entendem, aqui é pior que pesadelo, aqui o pesadelo é real. Aqui eu não sou feliz. E eu só quero ser feliz. Longe daqui.

O dia que eu tirar os pés daqui eu nunca mais volto. Nunca mais.

Comentários

  1. Nossa, minha amiga! Desculpe-me a curiosidade, mas onde vc mora, que odeia tanto? De todo modo, onde quer que seja, se teu objetivo é mudar-se daí, que possa fazê-lo logo! Fico na torcida! Ah! E, quando puder, venha passear em SP, pois cinza e concreto por aqui é o que não falta...!
    GK

    ResponderExcluir
  2. Bah GK, nem queira saber. Ele só serve para dificultar a minha vida e de minha família, tornando atividades simples em atividades estressantes.
    Sim, as coisas estão se encaminhando para eu me mudar, mas ainda estou aqui... Verdade, vou dar um passeio aí em SP e respirar esse cinza! hehehe
    Beijos,
    Priscilla

    ResponderExcluir
  3. Sei como é, é horrível mesmo esse lugar... eu amo o concreto, e o cinza! Não vejo a hora da sua mudança! Beijos, AVP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Já esperamos tempo demais! Beijos AVP!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas